MENU

23/12/2020 às 17h38min - Atualizada em 23/12/2020 às 21h32min

ANEEL ACIONA BANDEIRA AMARELA EM JANEIRO E CONTA DE LUZ FICARÁ MAIS BARATA

Neste mês foi acionada bandeira vermelha 2, com cobrança de R$ 6,243 a cada 100 kWh. Valor passará para R$ 1,343 a cada 100 quilowatts-hora

by Editorial Maricá - Exclusiva
Agência Aneel
Photo: Divulgação Agência Aneel

As contas de luz ficarão mais baratas em janeiro de 2021. A  Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou nesta quarta-feira (23/12) que acionará bandeira amarela no próximo mês, com custo adicional de R$ 1,343 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

Os consumidores vão continuar pagando um adicional, mas o valor será inferior ao vigente em dezembro. Neste mês foi acionada bandeira vermelha 2, patamar mais alto do sistema, com cobrança de R$ 6,243 a cada 100 kWh.

Segundo a agência reguladora, a previsão hidrológica para o mês que vem sinaliza elevação no nível dos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional (SIN), o que possibilita o aumento na produção de energia nas usinas hidrelétricas.

“A previsão hidrológica para janeiro do ano que vem sinaliza elevação das vazões afluentes aos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional, cenário que levou ao incremento no patamar da produção hidrelétrica, com a consequente redução nos custos relacionados ao risco hidrológico (GSF), e no preço da energia (PLD) em relação ao mês passado”, diz a nota.

A agência, no entanto, reforça ações relacionadas ao uso consciente e ao combate ao desperdício de energia. Então, fiquem ligados na bandeira tarifária de sua conta e economize energia. Diga não ao desperdício de energia elétrica, faça à sua parte você também e faça uso consciente.

Bandeiras tarifárias

As bandeiras tarifárias foram criadas em 2015 para sinalizar ao consumidor o custo da geração de energia elétrica no país. Na prática, as cores e modalidades – verde, amarela ou vermelha – indicam se haverá ou não cobrança extra nas contas de luz.

Neste ano, o sistema voltou a vigorar em 1º de dezembro. O mecanismo havia sido suspenso em maio por conta da pandemia do novo coronavírus, mas as condições atuais de geração não permitiram manter as contas sem cobrança adicional.

No sistema atual, na cor verde, não há cobrança de taxa extra, indicando condições favoráveis de geração de energia no país. Na bandeira amarela, a taxa extra é de R$ 1,343 a cada 100 kWh consumidos.

Já a bandeira vermelha pode ser acionada em dois níveis, dependendo da quantidade de termelétricas acionadas. No primeiro nível, o adicional é de R$ 4,169 a cada 100 kWh. No segundo nível, a cobrança extra é de R$ 6,243 a cada 100 kWh.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco!
Atendimento do Grupo Editorial Maricá
No que podemos ajudar? Envie sua mensagem, dica de pauta, crítica, sugestão ou denúncia...