MENU

01/04/2021 às 16h46min - Atualizada em 01/04/2021 às 18h45min

LOJAS AMERICANAS NO CENTRO E INOÃ, NÃO RESPEITA DECRETO E PROMOVE AGLOMERAÇÕES; CADÊ À FISCALIZAÇÃO?

Exclusivo: Mesmo com a recomendação de isolamento e distanciamento social por causa do aumento da contaminação da PESTE QUE MATA, o novo coronavírus (Covid-19), moradores de Maricá registraram filas de pessoas para entrar na loja.

Editorial Maricá Exclusivo
LSM Maricá | TVC Tv Copacabana | Secom
Esse tipo de comércio tem permissão para funcionar, mas com restrições estabelecidas no Decreto, já a liminar concedida na justiça, não deu o direito da empresa não respeitar às medidas de prevenção, não adianta alguns setores está dentro da obediência civil e outros agirem na contramão da vida e de contra as medidas que foram adotadas, favorecendo assim o aumento possível da contaminação por covid-19 em sua propagação pela cidade.
 

Ao que tudo indica na denúncia publicada nas redes sociais, como bem apurado pela equipe do LSM Maricá em cima do lance, os consumidores (parte da população), mesmo durante pandemia em meio ao Decreto estabelecido pelo Prefeito Fabiano Horta em Maricá, cidadões e alguns empresários locais, ainda insistem em não respeitar as medidas adotas pelo decreto, e mesmo assim, à população não abriu mão de comprar presencialmente seus ovos de páscoa conforme resgistrado pelas equipes do LSM Maricá e pela TVC (Tv Copacabana). Pois o tamanho da fila para entrar na loja HOJE, ultrapassou a loja das Casas Bahia no centro da Cidade, e ontem, a nóite conforme resgistrado pela cidadã na loja Americana de Inoã, com entrada sem o mínimo de cuidado, como por exemplo, da medição de têmperatura e o fornecimento do Àlcool gel para as pessoas que adentram na loja, e nas imagens, descuidando de fato o DISTANCIAMENTO SOCIAL, promovendo AGLOMERAÇÕES em frente ao estabelecimento no centro. 

Lembrando, que Maricá passa neste momento pela bandeira LARANJA, restringindo o funcionamento de alguns estabelicimentos comerciais. Não é o caso da Lojas Americanas, que é carecterizada como supermercado, portanto, um serviço essencial.
Mais isso não significa que as medidas de preveção não seja adotadas, como por exemplo, evitar esses tipos de aglomerações sem o devido distanciamento social como visto nas imagens.
 
Vale lembrar o que disse o Prefeito Fabiano Horta no último dia 23 de Março;

"É preciso que haja nos próximos 10 dias, 15 dias uma restrição e uma diminuição das nossas atividades. Esse não é um apelo evasivo, essa não é uma fala desconexa com a realidade. É uma fala que visa sensibilizar as pessoas que sabemos o atual estágio da evolução sanitária no município e é preciso e necessário que tomemos medidas objetivas e diretas para poder diminuir as taxas de transmissão e voltar a ter a natureza das nossas atividades normalizadas", disse o prefeito
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco!
Atendimento do Grupo Editorial Maricá
No que podemos ajudar? Envie sua mensagem, dica de pauta, crítica, sugestão ou denúncia...