MENU

23/11/2021 às 19h56min - Atualizada em 25/11/2021 às 02h31min

ONTEM, HÁ 30 ANOS, O MUNDO PERDIA FREDDIE MERCURY, OUÇA AQUI A REPORTAGEM EXCLUSIVA DA BEATRIZ EVARISTO E VEJA A LIVE AID-QUEEN

Um dia depois de anunciar que convivia com o vírus HIV, Freddie Mercury morreu em consequência de uma broncopneumonia em 24 de novembro de 1991.

GRUPO EDITORIAL MARICÁ Por Beatriz Evaristo - via Rádio Agência Nacional Cultura
AGÊNCIA BRASIL Assessoria de Imprensa Exclusiva Bianca Paiva
Agência Brasil - © Imago imagess/United Archives via Reuters Connect

OUÇA NO FIM DESTA PAUTA NO PLAYER DA REPORTAGEM EXCLUSIVA DA BEATRIZ EVARISTO


Há 30 anos, um dia depois de anunciar que convivia com o vírus HIV, Freddie Mercury morreu em consequência de uma broncopneumonia em 24 de novembro de 1991. O artista britânico de 45 anos estava em casa, na zona oeste de Londres, na Inglaterra, ao lado da família. O velório e a cremação aconteceram dois dias depois.

Nascido Farrokh Bulsara, em Zanzibar, na África Oriental, em 1946, Freddie Mercury passou parte da infância na Índia e se mudou para a Inglaterra aos 17 anos. Nos anos 70, ao lado do guitarrista Brian May, do baterista Roger Taylor e do baixista John Deacon, decolou rumo ao sucesso com a banda Queen. Juntos levaram multidões ao delírio, com um som que incorporava ópera e pop ao bom e velho rock’n roll, até o último show em 1986.

Freddie soube que era HIV positivo no ano seguinte e passou a levar uma vida mais reclusa. Em 1990, fez uma das últimas aparições públicas para receber um prêmio anual da música britânica.
 

Convivendo com a Aids em seu estágio final, em 1991, gravou "The Show Must Go On", que em português quer dizer “O show tem que continuar”.



Em setembro daquele ano, dois meses antes da morte de Freddie, o Queen lançou o clipe da música “These Are the Days of Our Lives”, que seria algo como “Aqueles foram os melhores dias de nossas vidas”.

Na véspera de sua morte, Freddie Mercury admitiu publicamente que era soropositivo. Disse que guardou segredo para proteger a privacidade daqueles que estavam a sua volta e conclamou a todos pelo mundo na luta contra a Aids a qual ele se referiu como uma “doença terrível”.

Cinco meses depois da despedida do cantor, foi realizado o "Tributo a Freddie Mercury para Conscientização sobre a Aids" com participação de grandes nomes da música como Elthon John,  Guns N' Roses, Metallica e George Michael.

O legado de Freddie Mercury vai além da produção musical e da marca que deixou nos corações dos fãs. Em memória do artista, os membros do Queen e o empresário Jim Beach, criaram a Mercury Phoenix Trust, uma instituição de caridade para o combate a Aids.

VEJA AQUI A Live Aid- Queen- Full Set HQ

OUÇA AQUI A REPORTAGEM EXCLUSIVA via BEATRIZ EVARISTO


 
 

*Com sonoplastia de José Maria Pardal

 


Cultura Brasília 24/11/2021 - 08:00 Bianca Paiva - GT Passos Beatriz Evaristo* - Repórter da Rádio Nacional Freddie Mercury quarta-feira, 24 Novembro, 2021 - 08:00 3:15

Fonte: Agência Brasil - Assessoria de Imprensa

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O que você acha? CANCELA O CARNAVAL EM 2022? Na sua opinião, outros prefeitos deveriam fazer o mesmo?

26.2%
22.3%
14.4%
37.2%
Fale conosco!
Atendimento do Grupo Editorial Maricá
No que podemos ajudar? Envie sua mensagem, dica de pauta, crítica, sugestão ou denúncia...