MENU

02/12/2021 às 13h00min - Atualizada em 02/12/2021 às 14h01min

NO DIA DO SAMBA, CONHEÇA A HISTÓRIA E ÍNCONES DO SAMBA DA BAHIA, CONFIRA A REPORTAGEM DE NATHALIA MENDES

Resultado de influências de povos africanos de diferentes regiões que vieram para o Brasil, o samba adquiriu várias vertentes: saiba mais sobre o chamado "samba da Bahia".

GRUPO EDITORIAL MARICÁ - Rádio Agência Nacional Cultura
AGÊNCIA BRASIL - Assessoria de Imprensa Brasília
 
OUÇA À REPORTAGEM DE NATHÁLIA MENDES
 



Quando se fala em origem do samba, é difícil dizer qual uma data precisa. Foi uma mulher baiana, nascida em Santo Amaro, que levou o nosso jeito de fazer samba para o Rio de Janeiro: Hilária Batista de Almeida, a famosa Tia Ciata. Luan Sodré é professor da Universidade Estadual de Feira de Santana e músico. Ele fala sobre a importância de Tia Ciata para a difusão do samba da Bahia.

 

Luan Sodré diz que o samba é uma música diaspórica: ou seja, é o resultado de influências de povos africanos de diferentes regiões que vieram para o Brasil. Ele afirma na Bahia, internamente, este movimento também aconteceu e fez nascer as várias vertentes do samba.

 

Em 1931, nasce aqui em Salvador o cantor e compositor Walmir Lima. Com letras de samba inspiradas na Bahia e na gente que vive aqui, Walmir Lima conquistou a admiração e o respeito de cantores de todo o país.

 

Foi na década de 70 que ele ficou famoso, depois que Alcione gravou a música Ilha de maré. Walmir Lima diz que foi um dos momentos mais importantes da carreira.

 

E foi a partir desta música que Walmir Lima foi contratado para fazer shows nos Estados Unidos, na França e em outros países. A lista de composições de Walmir Lima inclui também a música Alerta geral, uma homenagem ao bloco de samba que levou o samba de rua para o trio elétrico.

 

Essa mistura rende boas parcerias. Tanto que Beth Carvalho gravou aqui em Salvador, na companhia de vários artistas baianos, o DVD Beth canta o samba da Bahia, em 2006. Junto com Armandinho e Macedo, interpretou O ouro e a madeira, de Ederaldo Gentil.

 

Ele, Batatinha, Edil Pacheco e Walmir Lima fazem parte da chamada geração de ouro do samba da Bahia. Walmir Lima acaba de completar 90 anos e diz que continua compondo.

 

Salve o Dia do Samba! Salve a música popular brasileira!


Cultura Salvador 02/12/2021 - 13:00 Nathália Mendes Suzana Lima - Repórter da Rádio Educadora, para a Rádio Nacional samba quinta-feira, 2 Dezembro, 2021 - 13:00 5:13

Fonte: AGÊNCIA BRASIL
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco!
Atendimento do Grupo Editorial Maricá
Como podemos ajudar? Envie sua mensagem, dica de pauta, crítica, sugestão ou denúncia...